Como investir? Tudo o que você precisa saber para começar hoje seus investimentos

 
 
homem pensativo

Há sempre um contraponto quando o assunto é investir o seu dinheiro. Sempre um porém. Talvez seja pela razoável intangibilidade da coisa – ainda tentando se esforçar para achar uma razão.  

A verdade é que ganhar dinheiro te dá uma sensação de recompensa imediata. “Trabalhei até mais tarde hoje, vou pegar um Uber para voltar para casa”. Pelo esforço que você faz de trabalhar todos os dias, é claro que você tem que contrabalancear com alguns luxos, alguns mimos.

Aí que surge o tênis novo, o celular novo, a ida ao restaurante novo... É claro que a conta não fecha no fim do mês. Você investiu no seu “eu” do agora, você só pensou no seu “eu” do agora. É uma delícia fazer isso? É, inegavelmente.

O que acontece é que nossa linha temporal não é nem um pouco linear e pasmem: você não sabe o dia de amanhã. Você não sabe o que vai acontecer. São muitas variáveis capazes de se tornarem imprevistos. Tem também o fato de – pasmem de novo – envelhecermos. Não há corpo que aguente em um mesmo ritmo por toda vida.

Aonde quero chegar? Investir no presente é mais um prazer do que uma garantia. Garantia é projetar seus investimentos para o futuro. É mapear razoavelmente o que vai acontecer e ter uma proteção a isso. É claro que não é tão satisfatório quanto uma recompensa pelo esforço do seu dia a dia.

Requer sacrifício e o retorno não será imediato, mas ao cultivar essa cultura de preservação, você estará se protegendo dos eventuais caminhos tortos da vida. Você sempre dará um presente para si mesmo do futuro. É essa sensação que faz você dormir tranquilo com a cabeça no travesseiro.

Não vale a pena investir nessa sensação? Tirar o “mas” e o “porém” do vocabulário e focar em otimizar seu orçamento para que sobre um dinheirinho? Isso implica em qualquer quantia. Qualquer um pode começar a investir.

Esse é o primeiro passo. Tratar com seriedade. Certo de que você quer isso, aí vem:

A definição dos seus objetivos

Pegue uma folha de papel e uma caneta e comece a escrever todas as coisas que você deseja conquistar na sua vida. Esse é o preço do seu investimento. Faça o processo gradativamente. Pense no horizonte de um ano e vá aumentando até chegar na sua aposentadoria. Seja lá o que você queira deve entrar nesta lista. Não se preocupe com o tamanho. O que você está fazendo é justamente estabelecer o que realmente é o mais importante para você.

O seu perfil de investidor

É importante entender os diferentes tipos de investimentos de acordo com o risco que seu dinheiro irá correr. Investidores mais conservadores são aqueles que investem em renda fixa, poupança, CDB de bancos e fundos indexados ao CDI. Investidores moderados são aqueles que colocam seu dinheiro em fundos que tentam superar a rentabilidade do CDI e fundos imobiliários. Por sua vez, investidores mais agressivos são aqueles que se arriscam pelo mundo da renda variável, ações e fundos que superem o Ibovespa.

A questão é: só dá para saber o seu perfil de investidor quando você começar a investir. Não adianta se colocar em nenhuma dessas prateleiras antes de você entender quais são as modalidades de investimento que melhor cabem na sua carteira. Comece como conservador, sinta o chão firme, se habitue com as plataformas de investimento e vá avançando progressivamente. A calma e o tempo são seus aliados nessa equação.

Saber onde investir

No Brasil, grande parte dos investimentos ainda estão nos bancos. Normalmente, as pessoas investem com base na recomendação de seus gerentes. O que acontece é que esses gerentes recebem comissões por cada investimento que conseguem vender. O interesse é no serviço ao banco – e não no serviço a você. Isso pode resultar em sugestões nem sempre adequadas ao seu perfil. Para evitar cair nessas armadilhas, é sempre bom ter uma segunda opinião.

As Corretoras de Valores são instituições voltadas para investimentos e qualquer um pode abrir conta do mesmo modo que abre uma conta em um banco. É muito mais barato investir por meio de uma corretora do que por um banco.

A diversificação de seus investimentos

Uma carteira de investimentos bem construída deve, necessariamente, conter uma diversificação dos ativos que a compõe, alinhada com o perfil do investidor e seus objetivos. A diversificação serve para mitigar os riscos e ajuda uma carteira de investimentos a rentabilizar bem levando-se em conta os diversos movimentos da economia. Procure sempre escolher investimentos diversificados e diferentes entre si, assim caso um deles não esteja indo tão bem, os outros estarão.

Lucas Bicudo
Jornalista da Messem Investimentos