Guia Definitivo de Renda Fixa: Tudo o que você precisa saber!

 
 
pessoas ilustradas segurando dinheiro

Se você precisa de uma rentabilidade em curto, médio e longo prazo e não tolera as oscilações do mercado, vamos falar de renda fixa!

Mas afinal, o que é Renda Fixa?

Em renda fixa, você faz uma espécie de empréstimo ao órgão emissor de um título e em contrapartida você recebe por isso. Esses títulos podem ser pré-fixados ou pós-fixados. No primeiro caso, a rentabilidade é definida no momento da aplicação em taxa de retorno anual ou pelo valor no vencimento. No segundo caso, são títulos que pagam de acordo com a variação de algum índice.

Na hora de montar a sua carteira, é fundamental entender como funciona cada taxa de rendimento e escolher aquela que está alinhada aos seus objetivos como investidor. 

Os títulos prefixados são aplicações que possuem taxa de rentabilidade fixa - independente do que acontecer no mercado, esse rendimento se manterá até a data do vencimento. Não há surpresas no dia do resgate, pois no momento da compra, você já pode saber exatamente quanto receberá no futuro. 

Os títulos pós-fixados são aplicações com taxa de rentabilidade atrelada a um indexador da economia, como a taxa Selic e o CDI. Como estes indicadores estão sujeitos a oscilações ao longo do tempo, os retornos também seguem o mesmo comportamento. Ao investir em pós-fixado, você terá apenas uma previsão de quanto o seu dinheiro vai render até a data do vencimento. 

Os investimentos com taxa de rentabilidade híbrida são compostos por uma parte fixa e uma variável, como por exemplo 5,0% + IPCA. Então, ao investir neste título, você receberá exatamente os 5% mais o comportamento oscilatório do IPCA.

Quais são os investimentos em Renda Fixa?

É possível que o investidor mantenha uma carteira diversificada de aplicações para diferentes objetivos com seu capital, o que também é um grande benefício, além de toda sua carteira oferecer baixo e diluído risco e ter bons rendimentos líquidos.

São exemplos de investimentos em renda fixa: Títulos Públicos Federais (Tesouro Direto); Certificados de Depósito Bancário (CDB); Letras de Crédito Imobiliário (LCI); Letras de Crédito do Agronegócio (LCA); e debêntures.

No Tesouro Direto, quando o governo precisa financiar as dívidas internas e precisa de dinheiro, ele disponibiliza títulos de crédito no mercado. Ao investir nesses títulos, você estará emprestando dinheiro para o governo, recebendo em troca o capital acrescido de juros. É muito difícil do governo quebrar - e se quebrar, suas preocupações serão outras-, então os riscos são baixíssimos nesse tipo de investimento.

Os CDBs são outros títulos extremamente seguros. Bancos ofertam certificados - que você compra -, com o objetivo de captar recursos para financiar suas atividades, melhorar suas estruturas e conceder empréstimos para seus clientes. Além disso, CDBs são protegidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Caso o banco que emitiu o título quebre, você possui a garantia de receber o dinheiro de volta.

Por sua vez, quando você compra títulos de LCI ou LCA, você está emprestando dinheiro para a instituição financeira encarregada utilizar financiamentos no segmento de imóveis ou agronegócio. Esse é o caso em que você tem inúmeras opções de investimento mais interessante que a poupança. É um investimento bem diversificado e também garantido pelo FGC.

Ao fim de nossos exemplos, as debêntures são títulos de dívidas. Você empresta o seu dinheiro para uma empresa e em troca recebe um rendimento anual acertado no momento da compra. No resgate das debêntures, você receberá o capital que emprestou à empresa já corrigido e os rendimentos anteriormente acertados - mais uma vez, uma boa opção de diversificação bem segura.

Vantagens de investir em Renda Fixa

SEGURANÇA

É importante dizer que renda fixa é o tipo de aplicação a qual os rendimentos já são definidos no ato da contratação. Dessa forma, o capital investido é devolvido ao comprador, acrescido dos juros acordados, sempre em uma data específica.

Embora o emissor tenha lucro ou prejuízo, o montante deverá ser pago conforme o combinado. Assim, o investidor já sabe quanto e quando receberá seu retorno. É por esse motivo que renda fixa é um investimento bastante seguro. Porém, não significa que esse tipo de ativo seja imune aos riscos.

Assim, o investidor já sabe quanto e quando receberá seu retorno. É por esse motivo que renda fixa é um investimento bastante seguro.

LIQUIDEZ

Liquidez é a capacidade de conversão de um bem em dinheiro. Ou seja, é a rapidez com a qual você consegue se desfazer de algo que você possui para receber dinheiro em mãos. Todos nós precisamos ou podemos vir a precisar de dinheiro vivo em algum momento. Por isso, é fundamental planejar bem onde colocar nossos recursos para poder ter sempre dinheiro suficiente disponível, inclusive, numa situação inesperada.

Esteja sempre de olho na liquidez de seus investimentos, para nunca faltar dinheiro quando preciso.

POSSIBILIDADE DE DIVERSIFICAÇÃO

Em renda fixa, é possível que o investidor mantenha uma carteira diversificada de aplicações para diferentes objetivos com seu capital, em momentos próximos e mais distantes. E toda sua carteira pode oferecer baixo risco e ter bons rendimentos líquidos, até mesmo isentos de imposto de renda em alguns casos.

ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA

Em renda fixa existem aplicações seguras, com boa rentabilidade, liquidez e sobre os quais não incide o imposto de renda: exemplos são LCI e LCA, que são seguradas pelo FGC e mais adequadas a aplicações de longo prazo; e CRI e CRA, que são emitidos por companhias securitizadoras e não são assegurados pelo FGC.

Qual é o Rendimento da Renda Fixa?

O rendimento em renda fixa varia de acordo com o investimento escolhido. A principal referência nesta categoria é o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que segue de perto a taxa básica de juros.

Para facilitar, o rendimento mínimo que normalmente um investidor de renda fixa espera é de 100% do CDI. Investir e ter um rendimento muito menor do que este, significa que você aplicou e teve uma performance abaixo da principal referência de mercado.

O Tesouro Selic é um investimento de renda fixa que possui um rendimento seguro de quase 100% do CDI. Esse investimento pode ser resgatado a qualquer momento porque possui liquidez e segurança.

Um bom exemplo é o Tesouro IPCA+. Ele pode render muito mais que o Tesouro Selic, mas caso seja vendido antes da hora, pode ser que ele tenha uma performance negativa caso o mercado esteja em uma tendência de baixa.

Conclusão

Investimentos de Renda Fixa são investimentos em que é possível conhecer ou prever a rentabilidade. São tão seguros quanto a poupança e possuem maior rentabilidade.

Alguns dos títulos mais conhecidos são Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA e o funcionamento dessas aplicações é bastante simples: os bancos, empresas ou governo emitem títulos para captar dinheiro. Em troca, os investidores recebem o dinheiro acrescido de juros. Esses títulos podem ser emitidos por diversas instituições financeiras e a melhor forma de adquiri-los é através de uma corretora de valores.

Existem diversas estratégias para investir em Renda Fixa e a combinação de diferentes títulos pode ser mais segura e mais rentável.

Lucas Bicudo

Jornalista da Messem Investimentos