6 Erros para evitar ao escolher um Plano de Previdência Privada

 
 
mulher com a mão na cara assustada, de blusa azul

Durante muito tempo, os planos de Previdência Privada eram focados em somente complementar a aposentadoria do investidor. E parece que isso continua na cabeça de muita gente, até hoje dia.

Mas sabia que isso mudou? E mudou bastante, aliás!

Previdência privada, hoje em dia, é uma modalidade de investimento a longo prazo extremamente interessante, que pode te dar acesso aos melhores gestores de fundos do mercado, de um jeito muito fácil e muito seguro.

Não é só para que você considere a chance de investir uma parte da sua carteira nessa modalidade, mas principalmente para você não acabar entrando em planos que são uma fria.

Sim! Infelizmente, existem alguns fundos de previdência que não são tão bons para quem investe. Onde você deixa seu dinheiro lá, por um longo tempo, e no fim das contas percebe que ele rendeu muito pouco ou, mesmo se rendeu bem, tem tantos descontos, taxas e impostos na hora da retirada, que faz com que o investimento não tenha valido a pena.

Acontece. E, às vezes, muito bons acabam levando a fama por causa de poucos ruins. Existem, sim, excelentes fundos de previdência no mercado, e qualquer carteira que se preze tem espaço para um.

Você pode fazer a portabilidade da sua previdência. Trocar de plano, dentro da sua instituição, ou trocar de instituição. Existem muitas opções no mercado, e você não deve ficar preso só em um lugar.

Existem muitas opções no mercado, e você não deve ficar preso só em um lugar.

Então, direto ao ponto, para que você já entenda o que precisa EVITAR. Estas são as principais  "armadilhas" que você pode cair, na hora de contratar uma previdência privada:

  • Planos de baixa rentabilidade: existem planos que tem rendimento líquido menor que a poupança!

  • Taxas excessivas: é normal pagar uma taxa de administração para a gestão do fundo, desde que ela não seja abusiva. Mas muitos fundos ainda cobram a infame "taxa de carregamento", e alguns cobram inclusive taxas adicionais, como "taxa de saída", por exemplo.

  • Escolha errada da tributação, que pode gerar uma grande perda da rentabilidade, que você só vai descobrir no momento de resgatar seu dinheiro.

  • Não entender a previdência como parte de uma estratégia de investimentos, e colocar todos os seus recursos em um só lugar.

  • Previdência Privada não cobre tudo. Muito diferente do INSS, os planos de VGBL e PGBL não possuem benefícios acessórios para ter garantias importantes como: despesas médico-hospitalares, em caso de doenças graves, invalidez ou morte acidental.

  • Projeções Muito Otimistas: essa é uma cilada daqueles que buscam atalhos. Quando você estiver analisando a contratação de um destes planos e as projeções forem boas demais para ser verdade é porque provavelmente são.Não é raro os vendedores fazerem estimativas de renda fantástica com rentabilidades de 1% ao mês sobre o valor investido.

Lucas Bicudo
Jornalista da Messem Investimentos